quinta-feira, 4 de maio de 2017

Judoca capixaba se afasta temporariamente do judô, mas avisa: logo estarei de volta!


Julio Baitella, judoca capixaba, além dos ensinamentos adquiridos no judô também é um exímio cozinheiro, onde sua especialidade é a moqueca capixaba que obrigatoriamente aprendeu com seus ancestrais e, por uma questão de honra e representatividade de sua terra natal, cozinha essa iguaria com propriedade e galhardia!

Sua história no judô já rendeu algumas matérias bacanas aqui no boletim OSOTOGARI, mas a saga deste judoca continua.

Em 2016, após perder mais de sessenta quilos, começou a se preparar para a Copa São Paulo daquele ano. Seria a sua estréia na categoria -100kg e Baitella estava muito motivado.

Mas uma contusão no ombro durante os treinamentos, às vésperas da Copa SP, tirou Julião da competição. O intrépido judoca não se abateu e partiu para a recuperação de seu ombro, com vistas para a seletiva do campeonato brasileiro de judô. Chegou na final, mas uma chave de braço do oponente causou-lhe uma fratura exposta e dois meses de gesso.

Pensa que desistiu? Essa palavra não existe no vocabulário do nosso personagem capixaba. Agora o foco era o Brasileiro Regional ES BA RJ MG, quando em mais um treinamento acabou lesionando novamente o ombro. Conclusão, mais uma seletiva sem a presença de Julio Baitella.

Junto com a contusão, acrescentaremos o fato de estar sem plano de saúde e sem verba para “investir” em um tratamento mais dedicado ao seu ombro. É o preço do atleta que se dedica plenamente ao esporte, que tem muito para oferecer ainda, mas esbarra na falta de apoio e patrocínio.

Mas estamos falando de Julio Baitella, o judoca que não desiste e que faz uma das melhores moquecas capixabas do Espírito Santo!

E quem tem amigos nunca fica sozinho e desamparado. E alguns amigos judocas portugueses, conhecendo o potencial de Julião, convidaram-o para ir morar e treinar em Lisboa, Portugal, inclusive com a opção de se naturalizar português. Engana-se quem achou que Julião não iria aceitar. Já está decidido. Porém está aguardando as condições financeiras para realizar a cirurgia no ombro e comprar a passagem para Portugal.

Enquanto aguarda, Julio tenta se recuperar como pode com seu ombro e continua treinando de leve com seus companheiros capixabas Nacifi Elias, Bruno Altoé, Bruno Yamate, Bruno Silva e Gabriel Vicentini.

Hoje Julião conta apenas com o patrocínio da Academia Hangar, onde faz sua preparação física e de fortalecimento muscular do ombro lesionado, com o auxílio do seu personal trainer Rodrigo.

Então, agora é torcer pelo pronto restabelecimento do Julio Baitella e aguardar notícias de novas aventuras deste judoca capixaba. Porque todo esse perrengue que anda acontecendo com Julião é apenas combustível para motivá-lo a ir cada vez mais longe. 

Alguém duvida disso? E que venham as moquecas capixabas!


Boletim OSOTOGARI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria? Deixe um comentário!
Aproveite e seja um membro deste grupo, siga-nos e acompanhe o judô diariamente!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pesquisa personalizada