segunda-feira, 22 de julho de 2024

Segundo grupo de judocas chega à Paris


Mais sete atletas da equipe olímpica de judô do Brasil desembarcaram em Paris nesta segunda-feira (22). Ketleyn Quadros (63kg), Mayra Aguiar (78kg), Beatriz Souza (+78kg), Guilherme Schimidt (81kg), Rafael Macedo (90kg), Leonardo Gonçalves (100kg) e Rafael Silva “Baby” (+100kg) chegaram para fazer companhia ao grupo que está na aclimatação em Sainte-Genevieve-des-Bois desde a última sexta-feira (19), completando o time em solo francês.


“Chegar em Paris é como se fosse concretizar o sonho, o objetivo, que a gente estava buscando durante o ciclo. Desembarcar e já ver os pôsteres de Paris 2024 diz que isso está se tornando realidade. É muito gratificante, fico muito feliz, e agora é focar e treinar para as lutas”, disse Rafael Macedo.


Os primeiros atletas do judô — Natasha Ferreira e Michel Augusto — vão para a vila olímpica nesta quinta-feira (25), dois dias antes do primeiro hajime na Arena Champ de Mars. Já a aclimatação em Sainte-Genevieve-des-Bois segue até dia 31, quando os dois últimos judocas saem para Paris — Beatriz Souza e Rafael Silva.


Por: Assessoria de Imprensa da CBJ

Foto: Lara Monsores

sábado, 20 de julho de 2024

Brasil conquista mais duas vagas no judô e aumenta recorde de participação em Paris 2024

A sul-mato-grossense Kelly Kethyllin Victório posa para foto no pódio do Parapan de Jovens em Bogotá 2023 
Foto: Ale Cabral / CPB

O Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), por meio da sua diretoria de Esporte de Alto Rendimento, informa nesta sexta-feira, 19, o recebimento e aceitação de convites nominais enviados pelo Comitê Paralímpico Internacional (IPC, em inglês), a duas atletas do judô para a disputa dos Jogos Paralímpicos de Paris 2024. A competição acontece de 28 de agosto a 8 de setembro, na França.

A sul-mato-grossense Kelly Kethyllin Victório, da classe J2, foi uma das judocas convidadas. Entre suas conquistas, está a sua medalha de ouro no Parapan de Jovens em Bogotá 2023.

A paraense Larissa Oliveira, da J1, foi a segunda atleta convidada. Ela conquistou o bronze no Pan-Americano da modalidade do Canadá em 2022.

Com isso, a delegação brasileira será ainda maior e aumentará o recorde de participação na história dos Jogos Paralímpicos fora do Brasil. Agora são 253 atletas com deficiência na competição na capital francesa. Ao todo, também foram convocados 17 atletas-guia (sendo 16 do atletismo e 1 do triatlo), três calheiros da bocha, dois goleiros do futebol de cegos e um timoneiro do remo.

Ao todo, a delegação brasileira contará com 276 participantes em Paris. Essa já é a maior delegação brasileira convocada para uma edição dos Jogos fora do Brasil. Antes, a maior equipe nacional era de 259 convocados em Tóquio 2020. O recorde de participantes do país foi nos Jogos do Rio 2016, ocasião em que o Brasil sediou o megaevento e contou com 278 atletas em todas as 22 modalidades já classificadas automaticamente.

Terceira modalidade que mais trouxe medalhas para o Brasil na história dos Jogos Paralímpicos, com 25 pódios (cinco ouros, nove pratas e 11 bronzes), o judô contará também com a ida da paulista Alana Maldonado (classe J2), primeira mulher medalhista de ouro do Brasil na modalidade (em Tóquio 2020), e do paraibano Wilians Araújo (J1), campeão mundial em 2022.

Na história dos Jogos Paralímpicos, o Brasil já conquistou 373 medalhas (109 de ouro, 132 de prata e 132 de bronze), ou seja, está a 27 conquistas do seu 400º pódio no evento. Na última edição, Tóquio 2020, o país fez a sua melhor campanha com 72 medalhas no total, a mesma quantidade obtida nos Jogos do Rio 2016. Destas, 22 foram de ouro, superando as 21 de Londres 2012. Ainda foram mais 20 pratas e 30 bronzes no Japão.

sexta-feira, 19 de julho de 2024

Virada Esportiva 2024 Marca o Renascimento do Complexo Desportivo


O Complexo Desportivo Constâncio Vaz Guimarães, conhecido como Complexo do CD CVG-IBIRAPUERA e que chegou a ser cogitado para privatização, está prestes a recuperar seu papel de destaque no esporte em São Paulo.

O retorno está agendado para os dias 21 e 22 de setembro, quando o Complexo do Ibirapuera sediará a Virada Esportiva 2024. O projeto já está em fase de planejamento, com a participação de todos os stakeholders e players envolvidos, que incluirá uma extensa programação de eventos grandiosos e diversas atividades imersivas. As oficinas oferecerão esportes, lazer, recreação e cultura, com destaque para o judô, uma das principais modalidades históricas do complexo durante a realização do Projeto Futuro, que foi um celeiro de judocas de alto rendimento e contribuiu para a formação de atletas renomados na seleção brasileira. Haverá oficinas de iniciação esportiva em judô e outras artes marciais, além de demonstrações de katas do judô.

Por: Boletim OSOTOGARI


Araras: Matheus Mercadante se Prepara para o "US. Open Judo Championships 2024" - USA


No dia 27/07 o judoca Matheus Mercadante lutará o “US. Open Judo Championships” que acontecerá na cidade de Fort Lauderdale, na Florida/USA.


Matheus representará o Brasil nesta competição que é tradicional no calendário norte americano onde reúne milhares de judocas de vários países. Este ano, o evento contará com a participação de mais de 2.500 judocas inscritos.

 

Esta será a quarta participação de Matheus nessa competição. As outras três vezes foram em 2007, 2008 e 2009 na classe infantil (sub-11). Dessa vez o judoca representará o Brasil na classe Sênior e será acompanhado pelo sensei Marcos Mercadante, onde embarcam para os Estados Unidos na próxima quarta-feira (24).

 

“Matheus vem se preparando muitos nesses últimos dias para participar dessa competição, com certeza nosso judoca irá realizar uma excelente competição nos Estados Unidos”, comenta o professor Marcos Mercadante.


Por: Associação Mercadante de Araras

quinta-feira, 18 de julho de 2024

Primeiro grupo de judocas a caminho de Paris


Parte da equipe olímpica de judô do Brasil embarcou nesta quinta-feira, 18, rumo à França. Natasha Ferreira (48kg), Larissa Pimenta (52kg), Rafaela Silva (57kg), Michel Augusto (60kg), Willian Lima (66kg) e Daniel Cargnin (73kg) serão os primeiros a pisar em solo francês e se apresentarão na aclimatação da seleção em Sainte-Genevieve-des-Bois, nos arredores de Paris. Um segundo grupo com os demais atletas viajará no domingo, 21. 

“É uma sensação indescritível, é um sonho que está se realizando e saber que eu dei o melhor de mim em todos os treinos. Desde que comecei no judô sonhei com isso, em estar indo aos Jogos Olímpicos. É uma sensação muito legal também ver atletas de outras modalidades embarcando comigo, com o mesmo objetivo, o mesmo sonho”, contou Michel Augusto, que representará o Brasil no primeiro dia de competições em Paris ao lado de Natasha Ferreira. 


“É minha primeira Olimpíada e estou muito feliz de poder concretizar tudo o que eu venho treinando. Chegar lá vai ser a realização de um sonho, mas estou indo para buscar minha medalha. Embarcar agora, sentir o clima olímpico lá na França, fazer a aclimatação. Faltam 8 dias para eu lutar e eu tenho certeza que vai dar tudo certo”, projetou Natasha. 


A comissão técnica e parte do grupo dos atletas de apoio também viajaram junto com os atletas olímpicos. O embarque ainda reservou um encontro que só os Jogos Olímpicos podem proporcionar. A seleção feminina de vôlei do Brasil embarcou no mesmo vôo dos judocas rumo à Paris.


Por: Assessoria de Imprensa da CBJ

CBJ define os atletas convocados para o Campeonato Mundial Sub-18 de Judô


A Confederação Brasileira de Judô definiu a lista de atletas convocados para o Campeonato Mundial Sub-18, que vai acontecer de 28 de agosto a 01 de setembro, em Lima, no Peru. A competição é a principal do ano para a classe de idade e o Brasil terá um time de 21 representantes, sendo 11 mulheres e 10 homens.

“Os critérios de convocação foram baseados em três fatores: desempenho internacional; desempenho nacional; e resultado e desempenho nos eventos mais recentes. Também estamos convocando a atleta com melhor desempenho internacional para a competição por equipes mistas, porque entendemos que temos bastante chance de medalha nesta disputa”, disse Victor Penalber, Gerente das Equipes de Transição da CBJ.

A equipe sub-18 brasileira vem de retrospecto positivo este ano, já que conquistou 56 medalhas nas três competições internacionais que participou até agora. Em março, na Copa Europeia de Porec, na Croácia, foram 4 ouros, 2 pratas e 9 bronzes; em abril, no Pan-Americano e Oceania, foram 12 ouros, 3 pratas e 5 bronzes; e em maio, por fim, o Brasil foi o país com mais medalhas na Copa Europeia de Coimbra, em Portugal, com 21 pódios (5 ouros, 5 pratas, 11 bronzes).

A meta é repetir o bom resultado do Mundial Sub-18 de 2023, onde o país conquistou um ouro com Clarice Ribeiro (44kg) e uma prata com Sophia Câmara (63kg), além do quinto lugar na competição por equipes mistas e outros dois no individual. A campeã Clarice, inclusive, estará em Lima buscando o segundo título, mas desta vez em uma categoria de peso acima (48kg).

Confira abaixo a delegação brasileira no Campeonato Mundial Sub-18 de 2024:

Equipe Feminina
44kg - Juliana Yamasaki (S.E. Palmeiras/FPJ)
48kg - Clarice Ribeiro (Minas Tênis Clube/FMJ)
48kg - Nycolly Carneiro (AABB Curitiba/F.PR.JUDÔ)
52kg - Nicole Marques (Espaço Marques Guiness/FEMEJU)
52kg - Rafaela Rodrigues (E.C. Pinheiros/FPJ)
57kg - Aline Santos (SESI-SP/FPJ)
57kg - Victória Frade (Instituto Reação/FJERJ)
63kg - Ana Costa (Sociedade Morgenau/F.PR.JUDÔ)*
70kg - Carolina Marcon (A.R.C.D São Bernardo/FPJ)
+70kg - Gabriela Silva (Centro de Treinamento Diamond/FCJ)
+70kg - Olivia Oliveira (Minas Tênis Clube/FMJ)

*apenas disputa por equipes mistas

Equipe Masculina
50kg - Carlos Tevano Filho (Assoc. Carlos Tevano/FPJU)
50kg - Yuri Pereira (Grêmio Náutico União/FGJ)
55kg - João Gabriel Santana (Grêmio Náutico União/FGJ)
55kg - Victor Hugo Silva (Umbra-Vasco da Gama/FJERJ)
60kg - Fernando Mitsuda (E.C. Pinheiros/FPJ)
66kg - José Neves Filho (Minas Tênis Clube/FMJ)
73kg - Silas Costa (Grêmio Náutico União/FGJ)
73kg - Ruan Vasconcelos (C.R. Flamengo/FJERJ)
+90kg - Gustavo Reis (SESI-SP/FPJ)
+90kg - Luis Oliveira (Judô e Movimento/FSJ)


Árbitro brasileiro é um dos 16 do mundo convocados para os Jogos Olímpicos Paris 2024


O judô brasileiro terá outro representante além dos 13 atletas nos Jogos Olímpicos Paris 2024. André Mariano dos Santos, brasiliense de 53 anos, foi convocado pela Federação Internacional de Judô para compor o quadro de arbitragem da competição em sua terceira experiência olímpica da carreira. Na Rio 2016 ele foi auxiliar de vídeo e em Tóquio 2020 atuou pela primeira vez como árbitro central nas disputas individuais e por equipes mistas do judô. 


“Sei do tamanho da minha responsabilidade de representar tantos árbitros brasileiros. E é interessante que, assim como aconteceu em Tóquio, se repetiu em Paris: a pessoa que me ligou para dar notícia da convocação foi o presidente da Confederação Brasileira de Judô, Silvio Acacio Borges, que também é árbitro internacional. Não existe nada além de trabalho árduo, estudo e treinamento. Eu fico muito honrado de estar representando uma entidade tão forte internacionalmente, no nosso continente, no mundo, quanto a CBJ”, declara.


Mariano começou a praticar judô aos oito anos, influenciado pelo irmão mais velho. Ele conta que sua primeira paixão foi o futebol, mas que gostou imediatamente do Caminho Suave logo da primeira vez que teve contato. “Quando visitei o tatame pela primeira vez, o sensei estava usando futebol nas atividades. Isso me conquistou de imediato.”


Apesar de ter praticado tanto futebol quanto judô até os 14 anos, foi este último que acabou ganhando seu coração. “A disciplina e a hierarquia do judô sempre me atraíram”, explica.


A partir daí, ele se dedicou exclusivamente ao judô, competindo por muitos anos.


Da arbitragem nacional à olímpica


A transição de atleta para árbitro começou por volta dos 16 anos, motivada por um comentário de seu sensei. “Eu sempre reclamava da arbitragem e conhecia bem as regras. Um dia, o sensei sugeriu que eu ajudasse em vez de apenas criticar. Foi como um tapa”, lembra.


Assim, André começou a atuar como mesário e gradualmente ascendeu na arbitragem, sempre guiado pelo sensei Luiz Gonzaga Filho, hoje presidente da Federação Metropolitana de Judô.


A estreia no cenário nacional aconteceu em 1995, aos 24 anos. Em 1999, veio a promoção à árbitro sul-americano. 


Em 2002, Mariano conquistou o título de árbitro continental e, em 2010, tornou-se árbitro internacional (FIJ A), a mais alta categoria na arbitragem mundial. Sua primeira participação em um evento desse tipo foi em 2000, mas foi só em 2013 que ele entrou oficialmente na rota de arbitragem da Federação Internacional de Judô (FIJ), no Circuito Mundial.


Depois de destacar-se em grandes eventos, como Grand Slam, Pan-Americanos e Mundiais, a primeira experiência olímpica chegou com os Jogos Olímpicos Rio 2016, onde foi assistente de vídeo e trabalhou no controle de judogi, conferindo os uniformes dos atletas. 


Já a estreia no tatame aconteceu cinco anos depois, em Tóquio 2020, realizando o sonho de arbitrar combates dos melhores judocas do mundo no palco mais tradicional do judô, a Nippon Budokan. 


Expectativas para Paris


Agora, André Mariano levará toda essa experiência na bagagem e desembarca em Paris no dia 24 de julho, alguns dias antes da abertura oficial dos Jogos, para se familiarizar com a arena e participar de protocolos pré-competição. Ele vai arbitrar tanto as disputas individuais quanto a por equipes mistas, que encerra o programa da modalidade na capital francesa, no dia 03 de agosto.


“A atmosfera em Paris será incrível. Ser convocado para uma Olimpíada em um esporte como o judô, onde apenas 16 árbitros no mundo são convocados, é uma felicidade muito grande. Quando eu pisar no tatame, vou sentir aquela sensação que eu também senti em Tóquio, aquele nervosismo. Mas, depois do primeiro hajime, as coisas vão se enquadrando. Minha meta é fazer o que me deixa feliz, tendo muita responsabilidade e respeito com os atletas, técnicos, superiores e comigo mesmo”, conclui.


Por: Assessoria de Imprensa da CBJ

Foto: Anderson Neves


Atleta do judô toledano é campeã da Fase Final dos Jogos Escolares do Paraná


A cidade de Campo Mourão está recebendo a fase final dos Jogos Escolares do Paraná (Jeps), Categoria B, que abrange atletas de 12 a 14 anos. A competição, realizada pelo Governo do Estado do paraná, se iniciou no dia 12 de julho, e vai até este sábado dia 20.

No último final de semana foi a vez do judô entrar em cena, dos dias 12 à 14. Toledo se destacou com a atleta Maria Clara E. Silva, que conquistou a medalha de ouro na categoria Meio Pesado até 64kg. A atleta que representa o Colégio Alfa Premium é treinada pelo técnico Júnior Gimenez.

Junior também é técnico de outros jovens atletas toledanos que pontuaram na competição, dentre eles: dois 5⁰ colocados: Maria Ritha E. Silva, na categoria meio pesado até 44 kg, representando o Colégio Alfa Premium, e Enzo Vito, na categoria meio pesado até 64 kg, representando o Colégio La Salle; três 7⁰ colocados: Tauã P. da Silva, na categoria super ligeiro até 36 kg, representando o Colégio Jardim Maracanã. 

Letícia Mello, na categoria meio leve até 44 kg, representando o Colégio Dario Vellozo e Giovanna Rosa, também até 44 kg, representando o Colégio Estadual Doutor João Cândido Ferreira, bem como a participação do atleta Guilherme Carvalho, até 53 kg, igualmente representando o Colégio Estadual Doutor João Cândido Ferreira.

Segundo o técnico, ainda há espaço para conquistar mais, "Trata-se de uma competição de altíssimo nível, na qual todos os atletas fizeram lutas duríssimas, definidas em mínimos detalhes. Precisamos ajustar alguns aspectos para as próximas competições e seguir competindo bem", ressaltou Júnior Gimenez.

Com os resultados, o Colégio Alfa Premium conquistou o troféu de 3⁰ lugar no geral feminino, na soma das pontuações das atletas.


quarta-feira, 17 de julho de 2024

Judocas Atibaienses são Campeões na XVIII Copa Minas de Judô


No último sábado, dia 13, os atletas do São João Tênis Clube/APAJA/Secretaria de Esportes e Lazer da PEA, César Tristante, Renan Breitenbach Lima, Felipe Breitenbach Lima e Gabriel Cavasin, dirigidos pelo Treinador Thiago Valladão, participaram da XVIII Copa Minas de Judô 2024, nas dependências do Minas Tênis Clube, na cidade de Belo Horizonte - MG. 

Evento de altíssimo nível contou com a presença de 900 atletas de 127 associações, agremiações e clubes representando os estados de MG, SP, RJ, PI, MS, MT, PE, DF, PA, RN, PR, ES, GO, BA, SE, MA, CE e AM. Os Atletas Atibaienses tiveram uma excelente atuação na classe Sub 18, com César de G. Tristante -90kg e Renan B. Lima -73kg campeões, ambos subiram o ponto mais alto do pódio. Na categoria -81kg tivemos Gabriel B. Cavasin com a medalha de Bronze. Graças aos excelentes resultados a equipe Atibaiense foi Vice Campeã Geral na classe Sub 18 da competição. A equipe permaneceu até o dia 17 em Belo Horizonte, no Minas Tênis Clube, em Treinamento de Campo, que contou com a presença de atletas olímpicos da casa, como o atleta Guilherme Schimidt da categoria - 81kg, que irá representar o Brasil nos Jogos Olímpicos de Paris 2024 e da atleta Kaylany Cardoso, que também irá para Paris como atleta da equipe de apoio do Brasil. 


No comando dos treinamentos estiveram os Senseis Hugo Pessanha e Gabriel Silva do Minas Tênis Clube, participando do evento também esteve o atibaiense Guilherme Brait, que hoje atua como professor e atleta da equipe técnica da academia Lukton de Belo Horizonte. 

Já o atleta Erick Matsumoto Kaneda, após a conquista da medalha de prata na República Checa, dirigiu-se para Paks na Hungria, onde abriu a primeira rodada de lutas na Copa Europeia de Paks – 2024 com uma vitória sobre o georgiano Daviti Lomitashivili, nas oitavas de final, Erick, foi superado pelo italiano Alexander Jelic, que tirou suas chances de repescagem e a disputa por medalhas, porém aguarda pronunciamento da CBJ, na expectativa de convocação para o Campeonato Mundial Sub21 - 2024. 

A seleção brasileira conquistou um total de 13 medalhas na Copa Europeia Sub21 de Paks, na Hungria. Com um ouro, cinco pratas e sete bronzes, o Brasil ficou em quarto lugar no quadro geral de medalhas por países, neste que foi o último evento Internacional antes do Mundial 2024 da classe. 

A última competição antes do Mundial 2024 e que definirá os classificados, será o Campeonato Brasileiro Sub21, em Lauro de Freitas (BA), no final de agosto. 

Os judocas agradecem a CONCESSIONÁRIA ROTA DAS BANDEIRAS S.A., COLÉGIO ATIBAIA, ATIBAIA RESIDENCE HOTEL & RESORT, MTPLUS – consultoria em Segurança e Medicina do trabalho Ltda., CORA – Centro de Ortopedia e Reabilitação Atibaia Ltda., ITURRI COIMPAR INDÚSTRIA E COMERCIO DE EPIS LTDA, FARO SAO TOME HOTEL LTDA, ELDORADO – ATIBAIA ECO RESORT, HOTEL BOURBON DE FOZ DO IGUAÇU LTDA, ORTOCIA CLINICAS MEDICAS E ODONTOLOGICAS LTDA, MULTI ENERGIA - INSTALAÇÕES ELÉTRICAS LTDA - ME, UNIMAGEM – Unidade de Diagnóstico por imagem São Francisco de Assis Ltda., UNIFAAT – Instituição Educacional Atibaiense Ltda., OFICIAL DE REGISTRO DE IMOVÉIS, PRIMEIRO TABELIÃO de Notas e de Protesto de Letras e Títulos da Comarca de Atibaia, SEGUNDO TABELIONATO de Notas e Protestos de Letras e Títulos, Estruturas Metálicas Ando, Centro Integrado Atibaia Odontologia, Academia R Sette, Preparador Físico Roger Fonseca, Centro Radiológico Atibaia – Alvinópolis, CTA Integrado, Clinica ERIMUS Psicologia LTDA, Farmácia de Manipulação – DROGA RIO, Imprensa de Atibaia e Boletim OSOTOGARI, que acreditam e apoiam o judô atibaiense.

Por: APAJA - Atibaia

Aquidauanense sobe no topo do pódio da Copa Minas de Judô


No último sábado (13), os olhos estavam voltados para o ginásio do Minas Tênis Clube, em Belo Horizonte, onde mais de 900 atletas de todo o Brasil se reuniram para a Copa Minas de Judô. Entre eles, uma jovem de Aquidauana, Anna Clara Alegre Mendes, se destacou de maneira brilhante.

Competindo na categoria sub15 - 36kg, Anna Clara enfrentou lutas intensas ao longo do dia. Treinada pelo Sensei Osvaldo Benevides Júnior e participante do Programa MS Desporto Escola, a determinação e a técnica da jovem judoca foram verdadeiramente impressionantes.

Em um campeonato de alto nível, cada luta exigia o máximo de habilidade e concentração. Anna Clara não se intimidou. Com graciosidade e força, ela superou todos os desafios que surgiram em seu caminho, conquistando vitória após vitória.


Ao final do torneio, após uma jornada de muita dedicação e esforço, Anna Clara Alegre Mendes alcançou o ponto mais alto do pódio. Ela se consagrou campeã na sua categoria, um feito que não apenas coroou seu talento, mas também encheu de orgulho seus familiares, amigos e toda a comunidade de Aquidauana.

A vitória de Anna Clara é um testemunho do impacto positivo do Programa MS Desporto Escola, que busca promover a formação esportiva entre jovens do estado. O Sensei Osvaldo Benevides Júnior expressou seu orgulho pela conquista de sua aluna e ressaltou a importância do apoio comunitário e familiar para o desenvolvimento dos atletas.


Esta vitória representa não apenas um marco na carreira esportiva de Anna Clara, mas também uma inspiração para muitos jovens de Aquidauana e de todo o Brasil, mostrando que com dedicação, treinamento e apoio, grandes conquistas são possíveis.

A comunidade de Aquidauana continua a celebrar esta grande vitória, esperando que mais jovens se sintam inspirados a seguir os passos de Anna Clara e a se dedicarem ao esporte.


terça-feira, 16 de julho de 2024

Judoca do Recreio da Juventude é convocado para os Jogos Paralímpicos


O gaúcho Marcelo Casanova irá representar o judô no maior evento esportivo paralímpico do mundo. Atleta do Recreio do Juventude, o judoca de 20 anos foi convocado para a seleção brasileira de judô para os Jogos Paralímpicos de Paris-2024. Marcelo é o atual quarto colocado do ranking mundial na categoria meio-pesado (até 90kg), na classe J2, para atletas que conseguem definir imagens. Ele é o primeiro atleta do Recreio em uma edição dos Jogos Olímpicos.

Para chegar até a maior conquista da carreira, Marcelo passou por três anos de adaptação e evolução no esporte paralímpico. O judoca possui um alto grau de déficit visual, ocasionado pelo albinismo, mas competiu no judô convencional até os 10 anos, quando chegou a ser convocado para a seleção brasileira de base. Depois da mudança para a modalidade paralímpica, o gaúcho se destacou e logo ingressou nas principais competições mundiais. Em 2022, conquistou o ouro nos Jogos Parapan-Americanos, repetindo o feito em 2023 na edição de Santiago, no Chile. No último ano, também garantiu a medalha de bronze nos Jogos Mundiais da Federação Internacional de Esportes para Cegos, principal evento do judô paralímpico antes da Olimpíada.

Marcelo será um dos cabeças de chave na categoria nas terras francesas, em razão de uma boa posição no ranking. O bom resultado fará com que o gaúcho pegue adversários que estão abaixo no ranking nas fases iniciais. "Quem chegou lá, fez por merecer, não vai ter luta fácil. Tem que respeitar os adversários, mas vou impondo meu estilo. Eu sei o quanto eu me dediquei para conseguir minha vaga e o quanto vou lutar para chegar o mais longe, para buscar uma medalha", afirmou Marcelo. "O Recreio me deu um grande suporte, com a comissão técnica, preparação física, fisioterapia e nutricionista para que eu me concentrasse só em entregar o meu melhor, e é isso que vou fazer na Paralimpíada", completa o judoca.

Os Jogos Paralímpicos de Paris ocorrem entre 28 de agosto e 8 de setembro.

Por: Correio do Povo


Sidrolândia: Judocas sidrolandenses se destacam em torneio disputado na Argentina


Metade da delegação sidrolandense que participou de um torneio da modalidade disputado em Formosa, capital da província argentina de mesmo nome, obteve colocações destacadas. Allyce Conceição Monteiro dos Santos, Salomão Picolo Botelho e Diogo Rodrigues Ajala ficaram em terceiro lugar em suas categorias. Victor Gabriel da Silva Casseres sagrou-se vice-campeão. A competição reuniu atletas brasileiros, argentinos e paraguaios.

Sidrolândia foi representada por seis atletas, alunos de escolas públicas na faixa etária de 10 a 14 anos que participam do Instituto Pequeno Cidadão, uma organização não governamental com sede em Maracaju, que mantém uma base na cidade, com treinamentos realizados na Escola Estadual Catarina de Abreu. 

Atualmente, o projeto atende 60 crianças e adolescentes.

O diretor da Escola Estadual Catarina de Abreu, Antônio Paiva, diz que há vagas para quem tiver interesse em participar do projeto.


segunda-feira, 15 de julho de 2024

POD IPPON #006 - Acesse o link!


O POD IPPON tem nesse episódio um bate papo importante, descontraído e com histórias que vão surpreender! Marcos Mercadante vai compartilhar suas histórias conosco!

Conheça sua história no POD IPPON Episódio #006, hoje, 15 de julho, a partir das 20h.

Link para o canal:


Não deixe de curtir o canal, ativar o sininho para receber notificações de novos vídeos e compartilhar com os amigos!

Nosso novo canal de informação e entretenimento, vem somar forças com o Boletim OSOTOGARI e a revista Simplesmente JUDÔ!

Por: Boletim OSOTOGARI


Flamengo é campeão do Troféu Rio de Janeiro 2024


Cerca de 700 judocas se reuniram no último fim de semana, dias 13 e 14 de julho, na Arena Carioca 1 (Parque Olímpico da Barra da Tijuca) para a terceira etapa de 2024 do Circuito Estadual da FJERJ. E o grande vencedor foi o Clube de Regatas do Flamengo, com 69 medalhas no total, sendo 27 de ouro, 20 de prata e 22 de bronze. Em seguida, vieram Judo Comunitário Instituto Reação (21-18-22), Umbra – Club de Regatas Vasco da Gama (08-07-09) e Impacto Fight School (06-06-08), esta sendo a agremiação do Interior melhor classificada.

Classe por classe, a conquista do Flamengo veio pelo excelente desempenho de seus jovens judocas, tendo terminado no topo do quadro de medalhas no Sub-13 (05-01-04), Sub-15 (05-08-06) e Sub-18 (07-04-02). O Reação, por sua vez, levou a melhor nas classes Sênior (06-05-04) e Sub-21 (06-05-04). A Arena Carioca 1 também foi palco do Troféu Rio de Janeiro de Veteranos, que foi vencido pelo Flamengo (15-01-01).

A próxima competição do Circuito Estadual da FJERJ será o Torneio Inter-Regional, agendado para o fim de semana dos dias 24 e 25 de agosto. Veja, abaixo, o quadro de medalhas e os resultados individuais do Troféu Rio de Janeiro.

Crédito da imagem de capa: Guilherme Taboada / Fotop


domingo, 14 de julho de 2024

Nesta segunda tem POD IPPON!


Estamos chegando com mais um episódio do POD IPPON, o podcast do boletim OSOTOGARI. E desta vez, o bate papo será com Marcos Mercadante, Kôdansha e Comendador, da Associação Mercadante de Judô.

Saberemos sobre sua história e trajetória no judô e muito mais. 

A edição #006 do POD IPPON, o podcast do boletim OSOTOGARI vai ao ar nesta segunda-feira, 15 de julho, às 20h00.

Não perca este encontro! Marque na sua agenda: segunda-feira,  às 20h, no canal do boletim OSOTOGARI no YouTube!

📅 Data: Quarta-feira, 03 de julho 
🕘 Horário: 20h  

Aproveite e se inscreva no canal, ative o sininho para receber notificações de novos vídeos e podcasts!

Esperamos por você!

Por: boletim OSOTOGARI





quinta-feira, 11 de julho de 2024

Veja os convocados do judô paralímpico para os Jogos de Paris 2024


O CPB (Comitê Paralímpico Brasileiro) anunciou na tarde desta quinta-feira (11) a segunda leva dos convocados que representarão o país nos Jogos Paralímpicos de Paris 2024, que acontecerão de 28 de agosto a 8 de setembro. Desta vez, foram divulgados os nomes de esportistas de nove modalidades, incluindo do judô paralímpico, administrada pela CBDV (Confederação Brasileira de Desportos de Deficientes Visuais). 

Depois da atualização do ranking feita pela IBSA (sigla em inglês para Federação Internacional de Esporte para Cegos), na última segunda-feira, o Brasil garantiu presença em 13 das 16 categorias da modalidade. Ainda foi solicitada uma das vagas bipartites – oferecidas por convite da organização após solicitação feita pelos Comitês de cada país – na categoria até 57 kg para atletas J1 (cegos totais) do torneio feminino, e a resposta será dada no dia 19.

Confira os 13 judocas convocados:

ALANA MARTINS MALDONADO 
Idade: 28
Categoria: até 70 kg (J2)
Posição no ranking paralímpico: 2ª
Equipe: Amei-SP
Participações:
Tóquio 2020: ouro
Rio 2016: prata

ARTHUR CAVALCANTE DA SILVA 
Idade: 32
Equipe: Icemat-MT
Categoria: até 90 kg (J1)
Posição no ranking paralímpico: 1º
Participações:
Tóquio 2020: 5º
Rio 2016: 7º
Londres 2012: 7º

BRENDA SOUZA DE FREITAS
Idade: 29
Equipe: IBC-RJ
Categoria: até 70 kg (J1)
Posição no ranking paralímpico: 2ª
Participações: 0

ELIELTON LIRA DE OLIVEIRA
Idade: 28
Equipe: AMJ-SP
Categoria: até 60 kg (J1)
Posição no ranking paralímpico: 2º
Participações: 0

ERIKA CHERES ZOAGA
Idade: 36
Equipe: ARDV-MT
Categoria: + 70 kg (J1)
Posição no ranking paralímpico: 5ª
Participações: 0

HARLLEY DAMIÃO PEREIRA ARRUDA 
Idade: 45
Equipe: AMJ-SP
Categoria: até 73 kg (J1)
Posição no ranking paralímpico: 5º
Participações: 
Tóquio 2020: 9º
Rio 2016: 9º
Londres 2012: 9º

LÚCIA DA SILVA TEIXEIRA ARAÚJO 
Idade: 43
Equipe: AMJ-SP
Categoria: até 57 kg (J2)
Posição no ranking paralímpico: 6ª
Participações: 
Tóquio 2020: bronze
Rio 2016: prata
Londres 2012: prata
Pequim 2008: 9ª

MARCELO ADRIANO DE AZEVEDO CASANOVA
Idade: 20
Equipe: RDJ-RS
Categoria: até 90 kg (J2)
Posição no ranking paralímpico: 4º
Participações: 0

REBECA DE SOUZA SILVA
Idade: 23
Equipe: Amei-SP
Categoria: + 70 kg (J2)
Posição no ranking paralímpico: 1ª
Participações: 0

ROSICLEIDE SILVA DE ANDRADE
Idade: 26
Equipe: Adevirn-RN
Categoria: até 48 kg (J1)
Posição no ranking paralímpico: 3ª
Participações: 0

SERGIO FERNANDES JUNIOR
Idade: 24
Equipe: IBC-RJ
Categoria: + 90 kg (J2)
Posição no ranking paralímpico: 7º
Participações: 0

THIEGO MARQUES DA SILVA 
Idade: 25
Equipe: Aepa-PA
Categoria: até 60 kg (J2)
Posição no ranking paralímpico: 5º
Participações:
Tóquio 2020: 9º

WILIANS SILVA DE ARAÚJO 
Idade: 32
Equipe: IBC-RJ
Categoria: + 90 kg (J1)
Posição no ranking paralímpico: 1º
Participações:
Tóquio 2020: 9º
Rio 2016: prata
Londres 2012: 5º

Comissão técnica
Treinador: ALEXANDRE DE ALMEIDA GARCIA
Treinador: JAIME ROBERTO BRAGANÇA
Auxiliar técnico: ADRIANO GOMES SERRÃO DE FREITAS
Auxiliar técnica: ANNE TALITHA ALMEIDA FERREIRA SILVA
Médico: HENRIQUE DE LAZZARI SCHAFFHAUSSER
Fisioterapeuta: RAFAEL JULIO FRANCISCO DE PAULO

"Este é o primeiro ciclo paralímpico com a divisão de J1 e J2. O judô brasileiro sempre foi muito vitorioso e, agora, vai com um grupo ainda mais forte, com muitas chances de medalhas. O processo de classificação mostrou isso, com a Seleção Brasileira batendo todos os recordes de medalhas nos principais eventos como Campeonato Mundial, Jogos Mundiais, Jogos Parapan-Americanos e etapas de Grand Prix. Temos atletas muito experientes e outros que participarão pela primeira vez dos Jogos." – JAIME BRAGANÇA, treinador.

Foto de meio corpo de Jaime, que veste quimono branco com uma pequena bandeira do Brasil do lado esquerdo do peito. Ele sorri. Foto: Renan Cacioli/ CBDV.

Maior delegação da CBDV em Jogos

Somadas as convocações das três modalidades da Confederação Brasileira de Desportos de Deficientes Visuais, serão 35 atletas e 25 membros de comissão técnica, totalizando 60 pessoas, a maior delegação da CBDV na história. Na última edição, em Tóquio, foram 30 atletas convocados – o Brasil acabou conseguindo posteriormente mais uma vaga para o judô via convite.

Vale lembrar que o futebol de cegos já teve o sorteio de grupos realizado, e o Brasil conhece os adversários contra quem irá jogar na primeira fase, com datas e horários. CLIQUE AQUI para acessar a programação da modalidade. No caso do goalball, só foram sorteados os grupos, mas sem a divulgação ainda da tabela. Os atletas das três modalidades da CBDV ainda realizarão Fases de Treinamento em São Paulo até o embarque. A aclimatação na França será feita na cidade de Troyes, a cerca de 160 km de Paris. A primeira leva de atletas a chegar será do goalball, no dia 15 de agosto. O futebol chega no dia 20, e o judô, no dia 23.

Somadas as três modalidades administradas pela CBDV que integram a programação dos Jogos, a CBDV já garantiu ao país 33 pódios: 25 com o judô paralímpico, cinco com o futebol de cegos e três com o goalball. 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pesquisa personalizada