Mostrando postagens com marcador Boletim OSOTOGARI. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Boletim OSOTOGARI. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 1 de março de 2024

Brasil começa bem o Grand Slam de judô de Tashkent com bronze de Willian Lima


Saiu a primeira medalha do judô brasileiro em etapas de Grand Slam e veio com o meio-leve Willian Lima (66kg). Ele foi quem chegou mais perto do pódio nas etapas de Paris (7º) e Baku (5º) e, agora, conseguiu voltar com uma de bronze do Grand Slam de Tashkent, disputado no Uzbequistão, nesta sexta-feira, 01. 


Para isso, Willian bateu o atleta local Sardor Nurillaev, após contra-golpear o adversário e anotar um waza-ari no tempo extra do combate final. 


“É muito gratificante essa sensação de a medalha estar concretizada aqui. É um trabalho que a gente precisa acreditar no processo, ver toda a evolução que a gente fez com a seleção, com os técnicos, com meu clube, com parceiros de treinos. Em Paris eu fiquei em 7º, em Baku eu fiquei em 5º e agora esse bronze. É onde você consegue perceber a evolução. Um passo de cada vez e a gente vai conseguir maiores conquistas”, avaliou o judoca do Esporte Clube Pinheiros, que teve a companhia especial de seu treinador Leandro Guilheiro, em Tashkent, à convite da CBJ. 


Atual número 10 do ranking mundial dos 66kg, Willian chegou ao Uzbequistão como cabeça de chave número um da categoria e, portanto, um dos favoritos da competição. Não decepcionou e foi o melhor de sua chave nas eliminatórias ao vencer Juan Hernandez, da Colômbia, Abderrahmane Boushita, do Marrocos, e o russo Murad Chopanov, todos eles pela pontuação de waza-ari. 


Na semifinal, contudo, Willian foi projetado de costas no chão pelo israelense Baruch Shmailov e foi direto à disputa pelo bronze, onde bateu Nurillaev. Foi sua 5ª medalha em etapas de Grand Slam e a primeira em 2024. 


O Grand Slam vale até mil pontos (campeão) no ranking de classificação olímpica e até o fechamento da lista acontecerão mais quatro etapas (Tbilisi, Antalya, Cazaquistão e Dushanbe). 


RESULTADOS COMPLETOS


AGENDA DA COMPETIÇÃO 


Sexta-feira (01/03): Natasha Ferreira (-48kg), Rafaela Silva (-57kg) e Willian Lima (-66kg).

Horário: 1h (preliminares) e 9h (finais)


Sábado (02/03): Ketleyn Quadros (-63kg), Gabriella Mantena (-63kg), Luana Carvalho (-70kg) e Ellen Froner (-70kg).

Horário: 1h (preliminares) e 9h (finais)


Domingo (03/03): Giovani Ferreira (-90kg), Marcelo Gomes (-90kg), Leonardo Gonçalves (-100kg), Rafael Buzacarini (-100kg) e Giovanna Santos (+78kg)

Horário: 1h30 (preliminares) e 9h (finais)


Transmissão ao vivo:

Judo TV (preliminares e finais)

Canal Olímpico do Brasil, Cazé TV, NSports e Sportv (apenas finais)


Por: Assessoria de Imprensa da CBJ


Araras: Seletiva Estadual Abre Temporada 2024 para judocas da Associação Mercadante


Mogi das Cruzes abre temporada 2024 do calendário esportivo da Federação Paulista de Judô, pois neste final de semana, 28 judocas do Projeto Kimono de Ouro disputam a Seletiva Estadual para o Brasileiro Regional.

Esta é uma das principais competições do semestre para as categorias de base, pois soma pontos para o ranking paulista e também define os representantes de São Paulo no Campeonato Brasileiro Regional que será disputado no mês de abril na capital paranaense.


“Nesta mesma competição no ano passado, sete judocas se classificaram para o Campeonato Brasileiro Regional. Já para este ano temos uma boa expectativa de classificação dos nossos atletas, que vêm treinando muito para a temporada de 2024. Desejo boa sorte a todos os judocas”, diz o sensei kodansha Marcos Mercadante.


Por: Associação Mercadante de Araras


Porto Ferreira: Judocas do Projeto Judô Para Todos Fase 3 receberam novos judogis


No dia 27 de fevereiro último, os participantes do Projeto Judô para Todos Fase 3 se reuniram em um importante evento: a distribuição de judogis. O judô, para além de uma simples prática competitiva, representa uma arte marcial que fundamenta seus princípios no respeito mútuo, na disciplina e no autodesenvolvimento.


A presença de todos os envolvidos foi de suma importância, e expressaram sincera gratidão ao Porto Ferreira Futebol Clube (PFFC) e ao seu presidente, Rogério, ao Sensei Cleber, ao vereador Sérgio, à TPF, a todos os responsáveis que estiveram presentes e à Liga de Judô Paulista, cujo apoio constante tem sido fundamental.


Não se pode deixar de mencionar o Sensei Kodansha Wilson Ferreira, cuja ausência física não diminui sua significativa contribuição. Expressaram ali profundo agradecimento, assim como reconheceram a dedicação de toda a equipe de judocas envolvida na organização do evento. Seu empenho e comprometimento foram pilares essenciais para o sucesso da cerimônia, a qual certamente permanecerá marcada na memória de todos os presentes.


Em tempos onde valores como solidariedade, respeito e união se tornam imprescindíveis, eventos como a entrega de judogis constituem fontes de grande inspiração. Que o exemplo de comprometimento e dedicação demonstrado pelos envolvidos sirva de guia e inspiração para as próximas gerações de judocas, fortalecendo os laços de amizade e respeito que permeiam o universo do judô.

Por: ASCOM LJP

quinta-feira, 29 de fevereiro de 2024

Araras: Projeto Kimono de Ouro Escola Recebe Visita Virtual On Line do Ministério do Esporte


Hoje (29) o Projeto Kimono de Ouro Escola recebeu a visita virtual on-line diretamente de Brasília/DF do Ministério do Esporte.

A reunião contou com a participação dos alunos da Escola Estadual “Prof.ª Joanita Kammer Martins Pereira” e também do professor e coordenador do projeto, sensei Marcos Mercadante junto da sensei Sabrina Araújo, que é responsável pelo núcleo desenvolvido na zona leste de Araras.


A visita teve como objetivo, acompanhar e fiscalizar a execução e também ver a condução dos projetos que são realizados através da Lei de Incentivo ao Esporte, possibilitando assim o aperfeiçoamento e otimização contínua do trabalho.



“Fiquei muito contente em poder ter esse contato com o pessoal da Lei de Incentivo ao Esporte, que é um programa de política pública sério e essencial para o desenvolvimento do esporte em nosso país. O Projeto Kimono de Ouro é a prova de que vidas são transformadas através da oportunidade que o esporte nos dá”, comenta o professor kodansha Marcos Mercadante.


Por: Associação Mercadante de Araras


Perto de retornar às competições, Daniel Cargnin treina no Japão em busca de “reconexão com o judô”


Medalhista olímpico em Tóquio 2020, Daniel Cargnin fez um pedido especial à Confederação Brasileira de Judô neste início de temporada: retornar ao local de sua maior conquista para treinar e reencontrar o seu melhor judô. 

Em outubro do ano passado, ele fraturou o tornozelo na semifinal dos Jogos Pan-Americanos de Santiago e precisou se afastar do circuito para se recuperar da lesão. 

Apesar de já estar liberado para os treinos no tatame, Daniel sentiu que faltava alguma coisa na sua rotina. A CBJ já tem adotado um planejamento individualizado para os atletas do grupo de elite da seleção brasileira. Assim, em parceria com o Comitê Olímpico do Brasil, a Confederação conseguiu viabilizar a estratégia e enviou Cargnin, João Derly e o fisioterapeuta Daniel Carrasco para um programa de duas semanas de intercâmbio técnico na Universidade de Tokai, uma das mais tradicionais do Japão, casa de lendas do judô como Kosei Inoue e Yasuhiro Yamashita. 


“Como eu operei duas vezes no ano passado, foi um período que eu fiquei afastado e senti que precisava me reconectar de novo com o judô. Nada melhor do que o Japão, um lugar em que eu estou respirando judô desde que eu acordo”, conta.

Além do treino de ótima qualidade técnica, os dojôs japoneses também trazem uma atmosfera do judô “raiz”, o que inspira ainda mais o brasileiro a trabalhar valores como humildade e coragem.

“Quando a gente chega ao tatame eu vejo a galera limpando o dojô e tudo mais. Vendo isso, eu sinto que é hora de botar a faixa branca de novo e voltar a aprender”, pontua. 

Sensei Derly 

No Japão, Daniel está contando com um mentor de peso para auxiliá-lo nos treinos, o bicampeão mundial João Derly, que sempre foi um espelho para Cargnin e conhece a luta contra os japoneses como poucos. 

Derly tem em seu currículo seis lutas e seis vitórias contra japoneses*, sendo as mais célebres a final do Mundial do Cairo, em 2005, sobre Masato Uchishiba, e a final do Torneio de Paris, de 2006, sobre Hiroyuki Akimoto. 

“Ter o João aqui comigo é incrível. É o cara em que eu sempre me inspirei no judô. Ouvir uma instrução dele já é diferente, parece que é um sonho realizado do Daniel de anos atrás”, diz o judoca. 

Paris é logo ali, mas calma

É esse ambiente de competitividade, mas também de apoio e confiança que Cargnin escolheu para construir suas próximas conquistas. As lesões são páginas viradas, mas também lições aprendidas de um processo duro que fortaleceu ainda mais a mentalidade já vencedora do judoca.

“Como eu botei uma placa no tornozelo não é a mesma coisa que antes. Estou me adaptando. Às vezes dá uma dorzinha, tenho que soltar (com o fisioterapeuta). Estou ansioso, sim, para voltar a competir, mas uma estratégia que eu adotei é pensar um dia de cada vez para não atrapalhar os processos. É um ano importante, que tem Jogos Olímpicos. Preciso criar metas pequenas para chegar lá no final e tentar sair com o melhor resultado possível, que é o ouro olímpico.”


A próxima meta já está traçada. Voltar ao Circuito Mundial, o que deverá acontecer no Grand Prix da Áustria, em março. Até lá, muito treino e paciência para buscar a reconexão não só com o judô, mas também com as vitórias. 

Por: Assessoria de Imprensa da CBJ 

Seleção Brasileira de Judô vai ao Uzbequistão para o Grand Slam de Tashkent


A Seleção Brasileira de Judô está oficialmente escalada para o próximo desafio do ano: o Grand Slam de Tashkent, no Uzbequistão. A competição acontecerá neste fim de semana, entre 01 e 03 de março, e vai contar com mais de 500 atletas de 70 países em busca de preciosos pontos na corrida olímpica. Para a ocasião, o judô brasileiro terá 12 representantes, sendo cinco homens e sete mulheres.

O Grand Slam de Tashkent é relativamente novo no Circuito Mundial e, em 2024, chega a sua terceira edição. Em 2021, na estreia, o Brasil conquistou uma medalha de prata com Beatriz Souza (+78kg) e, no ano passado, foi bronze com Giovani Ferreira (-90kg). Já em 2022, a capital uzbeque sediou o Campeonato Mundial da modalidade, onde o Brasil fez campanha histórica com os ouros de Rafaela Silva e Mayra Aguiar, a prata de Beatriz Souza e o bronze de Daniel Cargnin.


Para a campeã olímpica Rafaela Silva, voltar à cidade após a conquista do bicampeonato mundial é uma motivação extra para repetir o bom desempenho.


“Quando eu viajo para algum lugar que já tive bom desempenho na competição, gosto de voltar, competir lá e sentir o clima e a adrenalina do país. Lá [no Uzbequistão] eles acompanham bastante e vibram muito com o judô, então acredito que esse Grand Slam não vai ser tão diferente da atmosfera do Campeonato Mundial. Com certeza terão boas energias e eu espero ter um desempenho bem parecido, ainda mais em ano olímpico”, disse.


Rafa passou algumas semanas treinando em Paris, ao lado da seleção francesa, e acredita que a experiência possa agregar na corrida rumo aos  Jogos Olímpicos, o grande objetivo da temporada.


“Eu passei um período muito bom na França. É um treino muito forte e de muita qualidade, com várias meninas da minha categoria e da de cima. Eu também senti a vibração da cidade e acredito que poder me ambientar, estar no fuso-horário, ajuda bastante. A França é uma das principais potências do judô e são os atuais campeões olímpicos por equipes, então acredito que qualquer energia positiva é sempre bem-vinda para nos fazer evoluir”, opinou.


Brasil terá dois cabeças de chave nº1 em Tashkent


Atual número seis do mundo, Rafaela Silva chega ao Grand Slam de Tashkent como cabeça de chave nº 1 da categoria -57kg. Coincidência ou não, ela pode ter pela frente três adversárias que venceu no Campeonato Mundial de 2022: Nilufar Ermaganbetova, do Uzbequistão, Ivelina Ilieva, da Bulgária, e a japonesa Haruka Funakubo, de quem ganhou na final. 


Funakubo será cabeça de chave nº2 em Tashkent, então caso ela e Rafa avancem no chaveamento, poderão reeditar a final daquela ocasião.


Já Willian Lima (-66kg) é o brasileiro cabeça de chave nº1, no masculino. Ele atualmente ocupa a décima posição no ranking mundial e vem de um quinto lugar no Grand Slam de Baku, há duas semanas.


Doze brasileiros vão lutar em Tashkent


O Grand Slam de Tashkent é o terceiro do ano e começará na sexta-feira (01), com as categorias mais leves. O Brasil terá três representantes nesse dia: Natasha Ferreira (-48kg), Rafaela Silva (-57kg) e Willian Lima (-66kg). Já no sábado (02), segundo dia, entram em ação Ketleyn Quadros (-63kg), Gabriella Mantena (-63kg), Ellen Froner (-70kg) e Luana Carvalho (-70kg).


No domingo (03), Giovanna Santos (+78kg), Giovani Ferreira (-90kg), Marcelo Gomes (-90kg), Rafael Buzacarini (-100kg) e Leonardo Gonçalves (-100kg) serão os brasileiros no último dia de combates.


As preliminares estão previstas para às 2h* (horário de Brasília) e as disputas de medalha para às 9h. O Judo TV, Canal Olímpico do Brasil, Cazé TV, Sportv e NSports fazem a transmissão ao vivo.


Confira abaixo a delegação brasileira completa:


Equipe Feminina


48kg — Natasha Ferreira (Sociedade Morgenau/F.PR.JUDÔ)

57kg — Rafaela Silva (C.R. Flamengo/FJERJ)

63kg — Ketleyn Quadros (Sogipa/FGJ)

63kg — Gabriella Mantena (Minas Tênis Clube/FMJ)

70kg — Ellen Froner (E.C. Pinheiros/FPJUDÔ)

70kg — Luana Carvalho (Umbra-Vasco da Gama/FJERJ)

+78kg — Giovanna Santos (C.R. Flamengo/FJERJ)


Equipe Masculina


66kg — Willian Lima (E.C. Pinheiros/FPJUDÔ)

90kg — Giovani Ferreira (E.C. Pinheiros/FPJUDÔ)

90kg — Marcelo Gomes (C.R. Flamengo/FJERJ)

100kg — Leonardo Gonçalves (Sogipa/FGJ)

100kg — Rafael Buzacarini (E.C. Pinheiros/FPJUDÔ)


Comissão Técnica


Andrea Berti — Técnica

Marcus Agostinho — Técnico

Maicon Maia — Chefe de Delegação

Mariana Camargo — Médica

Agatha Pascoalino — Fisioterapeuta


AGENDA


Sexta-feira (16/02): Natasha Ferreira (-48kg), Rafaela Silva (-57kg) e Willian Lima (-66kg).


Sábado (17/02): Ketleyn Quadros (-63kg), Gabriella Mantena (-63kg), Luana Carvalho (-70kg) e Ellen Froner (-70kg).


Domingo (18/02): Giovani Ferreira (-90kg), Marcelo Gomes (-90kg), Leonardo Gonçalves (-100kg), Rafael Buzacarini (-100kg) e Giovanna Santos (+78kg)


Horário: 2h* (preliminares) e 10h (finais)


Transmissão ao vivo:

Judo TV (preliminares e finais)

Canal Olímpico do Brasil, Cazé TV, NSports e Sportv (apenas finais)


*horário pode sofrer alteração


Por: Assessoria de Imprensa da CBJ


Orgulho do Nhanhá, Juan divide paixão pelo judô com a vizinhança


Aos 12 anos, Juan Junior dos Santos Gonçalves é o orgulho do Bairro Jardim Nhanhá. Atleta, o menino coleciona mais de 20 medalhas conquistadas no tatame a base de muita dedicação e amor ao judô. Com sonho de um dia chegar às Olimpíadas, ele treina duas vezes por dia em dois polos de Campo Grande.

O judô apareceu na vida dele através da ‘Associação Judô Futuro’. Aos sete anos, Juan conheceu o projeto social que dava aulas na Escola Municipal Padre Heitor Castoldi. O garoto ficou encantado e conta que não sentiu dificuldades no começo. “Tinha muitas amizades novas. Para quem estava começando os treinos eram mais de boas”, diz.

Devido a pandemia, Juan ficou dois anos afastado, mas aos novo voltou a frequentar as aulas e não parou mais. Treino após treino, o atleta criou gosto pelo esporte graças ao incentivo dos senseis Kaique e Alessandro.

Algumas das principais medalhas conquistadas em disputas regionais e internacionais. 
(Foto: Alex Machado)

Na trajetória como atleta, o apoio dos pais Maria de Jesus dos Santos, de 46 anos, e José Olímpio Gonçalves Júnior, de 54 anos, também é indispensável. Os dois fazem de tudo para que o filho caçula participe dos treinos e das competições realizadas no Estado e fora do País.

No ano passado, Maria e José recorreram a um empréstimo de mais de dez mil para que Juan participasse do Campeonato Pan-Americano em Lima, no Peru. Na disputa, ele ficou em terceiro lugar na categoria sub-13 e voltou para o Bairro Nhanhá com mais uma medalha. Em 2023, o menino também ganhou o título de atleta revelação na categoria estadual.

Primeiro atleta da família, Juan enche a mãe de orgulho. Maria destaca o quanto o menino dedica tempo aos treinos diariamente. “É gratificante ver o esforço dele porque ele treina em duas academias. Ele treina na associação do bairro e depois foi para outro polo no Bairro Guanandi”, comenta.

Nas mãos, ele segura medalha que ganhou como atleta revelação do Estado. 
(Foto: Alex Machado)

A rotina entre estudos e os treinos de judô é encarada com tranquilidade pelo jovem atleta, que garante que tem muita disciplina. “É normal. De noite tem os treinos separados, é mais corrido, mas eu tento seguir”, afirma. Além de não faltar no treino, Juan fez questão de incentivar os amigos a começarem no judô.

Crianças do Bairro Nhanhá e de outros próximos descobriram o esporte através do menino. A mãe, Maria, é quem dá carona para toda a turma. “Ele incentivou várias crianças a irem para o judô, vários amigos dele participaram também. Ele faz questão que a gente dê caronas para as outras crianças. A gente vai incentivando, vai conversando com as crianças”, conta.

Uma dessas crianças é o próprio sobrinho de nove anos, o Lyniker. O menino, que começou a treinar influenciado pelo exemplo de Juan, já conquistou a primeira medalha como ‘judoquinha’.

Juan e o sobrinho Lyniker de nove anos, que é 'judoquinha'. 
(Foto: Alex Machado)

Filho caçula, atleta é motivo de orgulho dos pais Maria e José Olímpio. 
(Foto: Alex Machado)

Em 2024, Juan vive uma fase nova como atleta, pois é o primeiro ano a integrar o sub-15. A próxima disputa dele é no Campeonato Brasileiro Regional que acontece no mês de abril. Com a classificação garantida, ele está animado para representar o Estado em mais essa fase. 

quarta-feira, 28 de fevereiro de 2024

ASSAMACA é campeã geral da Copa Bahia Open de Judô Nacional


A Associação de Artes Maciais de Cruz das Almas (ASSAMACA) é campeã geral da Copa Bahia Open de Judô Nacional.

O evento aconteceu na Arena de Esporte do município de Lauro de Freitas no último sábado, 24, e reuniu 750 atletas de 95 cidades e 17 estados.

Além do título, a Assamaca conseguiu classificar diversos atletas para o Campeonato Brasileiro Regional que vai acontecer entre os dias 5 e 7 de abril no Rio de Janeiro.


Amapaenses conquistam 3 ouros na Copa Bahia Open de Judô


Três atletas amapaenses subiram no pódio da edição da Copa Bahia Open de Judô 2024 e conquistaram 3 medalhas de ouro na competição que garante pontos para o ranking nacional. O evento realizado entre os dias 23 a 25 de fevereiro contou com lutadores de várias regiões do país em um desafio interestadual.

Destaques do torneio, Alessandro Barros, Benicio Monte e Hermano Guerra representaram o Amapá e venceram nas categorias veterano até 90kg, sub-11 até 28kg e peso pesado, respectivamente. Atleta mais experiente do grupo, com 49 anos, Alessandro chegou ao quinto título na competição baiana, após vencer duas lutas por ippon.

Os outros dois atletas da categoria mirim também venceram com pontuação máxima. Benício de 9 anos, ganhou três lutas e Hermano de 10 anos, derrotou dois adversários durante as disputas.

terça-feira, 27 de fevereiro de 2024

São-carlenses são campeãs na Copa Bahia de Judô


As judocas são-carlenses Ana Paula Rossi e Susan Marin, ambas da Associação Tigre/Sindspam, foram campeãs da Copa Bahia Open de Judô, que aconteceu de 23 a 25 de fevereiro, na Arena de Esportes da Bahia, em Lauro de Freitas. Ana foi campeã na categoria F4 Pesado e Susan na F3 Meio Médio.

O evento é realizado pela Federação Baiana de Judô (Febaju), com apoio da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), através da Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb), a competição, primeira do calendário da entidade baiana em 2024, vale pontuação para os rankings estadual e nacional.

No dia 23, foi realizado o Credenciamento Técnico, pesagem e workshop no Salvador Norte Shopping. Já no dia 24, o Bahia Open, no equipamento esportivo em Lauro de Freitas, que reuniu atletas das classes sub-11, sub-13, sub-15, sub-18, sub-21, sênior, iniciantes, veteranos. Para encerrar o fim de semana, domingo, 25, a entidade baiana realizou o Bahia Open de Kata e também o Bahia Open Kids, que contempla judocas das classes sub-5, sub-7, sub-9 e sub-11.


Judocas Atibaienses participam de Módulo de Arbitragem da FPJ e Intercâmbio Esportivo em Araras/SP


Domingo, dia 25 de fevereiro, 30 árbitros atibaienses participaram do Módulo Regional de Arbitragem, promovido pela 15ª Delegacia de Judô da Federação Paulista de Judô - Grande Campinas, no auditório municipal educador Paulo Freire, na cidade de Cosmópolis/SP. 

Ministrado pelo professor Edison Minakawa, coordenador de arbitragem da Confederação Brasileira de Judô, que enfatizou, com muita didática, as alterações das regras que estarão em vigência em 2024. Um dia produtivo e de muito aprendizado, onde os árbitros da região que irão atuar no ano de 2024 receberam esta padronização de maneira dinâmica. 

Estiveram presentes, árbitros de nível regional, estadual, nacional e internacional, recebendo as melhores informações possíveis, diretamente desta grande liderança da arbitragem nacional e internacional, tirando dúvidas para o bom entendimento das regras para o período de 2024. 

Atibaia teve a presença dos professores, Kodansha Paulo Ferraz Alvim Mühlfarth, árbitro categoria internacional FIJC Thiago Valladão, Jair Gimenez, Robson Greco árbitros categoria estadual, árbitros regionais, Luana Oliveira, Matheus Tsukamoto, Gustavo Brait, Gabriel Bueno, Pietro Marmorato, Erick Matsumoto, Felipe Breitenbach, Murilo Anderson, Guilherme Matsumoto, Mateus Martinho, Leonardo Macedo, Bruno Prado, Renan Breitenbach, Lucas Nascimento, Arthur Hideki, Nicola Montaldi, Ryan Rufino, Victor Marques, Cesar Godoy, Alan, Gabriel Cavazin, Leandro Fonseca, Leonardo Andrei e Henrique Avelino. 

Os Atibaienses participam anualmente das padronizações de arbitragem, não somente para colaborar na arbitragem da delegacia regional, mas principalmente, para estarem atualizados sobre as regras vigentes e assim poder proporcionar aos professores e atletas na área competitiva, melhor conhecimento.


Já no sábado, dia 24, os atletas da APAJA/São João Tênis Clube e Secretaria de Esportes e Lazer da PEA, estiveram m intercâmbio esportivo, na cidade de Araras-SP, na Associação Co-irmã Marcos Mercadante, participaram deste treinamento 18 judocas atibaienses da classe sub 13 e sub 15, sob orientação dos professores Jair Gimenez e Angélica da Silva. Com objetivo de fortalecimento das equipes nas competições do Calendário Esportivo 2024, que iniciarão nos dias 02 e 03 de março, na seletiva para o Campeonato Brasileiro Região V em Mogi das Cruzes. Lista dos atibaienses que fizeram parte do treinamento:

Sub 13 - Masculino
Leonardo Oliveira
Felipe Fructuoso
Gabriel Gianducci
Guilherme Previdelli
Gustavo Barreto 
João Pedro Teixeira
Miguel Araujo
Oliver Lepe 

Sub 13 - Feminino
Jenifer Queiroz
Sophia Mitsuoka 

Sub 15 - Masculino 
Diogo Ramos
Jeferson Queiroz
Murilo Nunes
Otávio Maeda
Pedro Cerqueira
Riquelme Ferraz
Rodrigo Rodrigues 

Sub 15 - Feminino
Leticia Marques

Os judocas agradecem a CONCESSIONÁRIA ROTA DAS BANDEIRAS S.A., COLÉGIO ATIBAIA, ATIBAIA RESIDENCE HOTEL & RESORT, MTPLUS – consultoria em Segurança e Medicina do trabalho Ltda., CORA – Centro de Ortopedia e Reabilitação Atibaia Ltda., ITURRI COIMPAR INDÚSTRIA E COMERCIO DE EPIS LTDA, FARO SAO TOME HOTEL LTDA, ELDORADO – ATIBAIA ECO RESORT, HOTEL BOURBON DE FOZ DO IGUAÇU LTDA, ORTOCIA CLINICAS MEDICAS E ODONTOLOGICAS LTDA, MULTI ENERGIA - INSTALAÇÕES ELÉTRICAS LTDA - ME, UNIMAGEM – Unidade de Diagnóstico por imagem São Francisco de Assis Ltda., UNIFAAT – Instituição Educacional Atibaiense Ltda., OFICIAL DE REGISTRO DE IMOVÉIS, PRIMEIRO TABELIÃO de Notas e de Protesto de Letras e Títulos da Comarca de Atibaia, SEGUNDO TABELIONATO de Notas e Protestos de Letras e Títulos, Estruturas Metálicas Ando, Centro Integrado Atibaia Odontologia, Academia R Sette, Preparador Físico Roger Fonseca, Centro Radiológico Atibaia – Alvinópolis, CTA Integrado, Clinica ERIMUS Psicologia LTDA, Imprensa de Atibaia e Boletim OSOTOGARI, que acreditam e apoiam o judô atibaiense.

Por: APAJA  - Atibaia


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pesquisa personalizada